Mergulhado em crise, Vitória veta entrevistas coletivas com jogadores

O clima no Vitória é de extrema turbulência. Presidente do clube, Ivã de Almeida pediu licença do cargo por 90 dias. O técnico Alexandre Gallo e o gestor de futebol Petkovic foram demitidos. Reflexo do desempenho pífio do time, que ocupa a penúltima posição no Campeonato Brasileiro com apenas 12 pontos em 16 jogos disputados.

Com o objetivo de blindar o elenco, o departamento de comunicação, chefiado por Erica Saraiva, comunicou que as entrevistas coletivas com os jogadores estão suspensas. De praxe, um atleta é entrevistado por dia antes do treino, quando a atividade é aberta à imprensa. A ideia é abolir a proibição após o anúncio do novo treinador e o gestor de futebol.

O próximo compromisso do Vitória é contra o Cruzeiro, domingo (30), às 19h, no Mineirão.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 6 =

Veja também