Pedido de prisão de Ricardo Teixeira chega a autoridades brasileiras

Procuradoria-Geral da República recebeu nesta sexta-feira (21), o pedido de prisão do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, formulado por autoridades da Espanha. Isso não significa que Teixeira corre risco de ser preso no Brasil, onde está desde 2015. A partir da chegada dessa documentação, o Ministério Público Federal pode dar inicio a uma investigação própria sobre a atuação do ex-cartola, que presidiu a CBF entre 1989 e 2012.

Teixeira é acusado na Espanha de fazer parte de uma "organização criminosa" com o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, que está preso há dois meses. Eles são acusados de receber cerca de R$ 50 milhões em comissões ilícitas relacionadas a amistosos da seleção brasileira.

A defesa de Ricardo Teixeira afirma que ele é inocente e que a acusação espanhola se baseia numa "premissa equivocada".

Em outra frente, como o GloboEsporte.com revelou nesta sexta-feira, o Ministério Público Federal abriu uma investigação com base em documentos apreendidos na Conmebol e enviados ao Brasil por autoridades paraguaias.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + vinte =