Bahia volta a Pituaçu para defender tabu e melhorar rendimento na Série A

Quando bateu o Atlântico por 3 a 0 no início de abril, em partida válida pelo Campeonato Baiano, o Bahia chegou a 11 jogos de invencibilidade no estádio de Pituaçu. Os números são ótimos: destas 11 partidas, a equipe venceu todas, o que enche o torcedor de esperança por um triunfo no fim de semana, quando o Tricolor volta à praça esportiva, depois de três meses, para enfrentar o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro. O duelo está marcado para domingo, às 19h (de Brasília).

A última derrota tricolor em Pituaçu foi em fevereiro de 2015, para o Jacuipense, também pelo Baiano. De lá para cá, a equipe venceu Galícia, Mogi Mirim, Paysandu, Juazeirense, Fluminense de Feira, CRB, Jacobina, Moto Club, Bahia de Feira, Juazeirense novamente e, enfim, Atlântico. Só lembrando que a Fonte Nova, habitual casa tricolor, não poderá receber o duelo porque vai abrigar outro evento.

É provável que a melhor lembrança do torcedor tricolor relacionada ao estádio, no entanto, esteja no ano de 2010, quando o Bahia fez de Pituaçu um caldeirão e conseguiu o acesso para a Série A com jogos memoráveis, como o que carimbou a vaga na elite, contra a Portuguesa, com um triunfo por 3 a 0.

Quando o assunto é Série A, porém, o retrospecto do Bahia é apenas razoável e não atinge os 50%. Na última vez em que atuou no estádio pela competição, em 2013, a equipe não passou de um empate sem gols diante do Coritiba. Em 2014, não houve jogos (pela Série A) na praça – em 2015 e 2016, o Tricolor disputou a Série B.

Foi nos anos de 2011 e 2012, quando a Arena Fonte Nova ainda estava sendo reconstruída, que o Bahia utilizou Pituaçu com frequência na elite do futebol nacional. Ao todo, foram 39 jogos disputados, com 12 triunfos, 17 empates e dez derrotas, o que dá um aproveitamento de aproximadamente 45,3%.

O Tricolor lutou para não cair (e conseguiu) nas duas ocasiões, mas foi em 2011, ano imediatamente seguinte ao acesso, que teve o melhor desempenho em Pituaçu, com sete triunfos, sete empates e cinco derrotas. Em 2012, a equipe empatou nove vezes, venceu cinco e foi derrotada outras cinco.

Para vencer o Avaí, penúltimo colocado, e se afastar um pouco mais da zona do rebaixamento, o Bahia aposta em Rodrigão, o mais novo candidato a goleador da equipe. Ele balançou as redes duas vezes no triunfo diante da Ponte Preta e ajudou a equipe a encerrar um jejum de sete partidas sem triunfos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =

Veja também