Atleta paralímpica pedirá eutanásia após fim da Olimpíada no Rio

A atleta paralímpica belga Marieke Vervoort planeja pedir a eutanásia após o fim da Olimpíada no Rio de Janeiro. Duas vezes campeã do mundo de triatlo adaptado, Marieke sofre com uma doença degenerativa que já a paralisou da cintura para baixo. A revelação foi feita em entrevista ao jornal Le Parisien.

“O Rio é meu último desejo, espero acabar minha carreira com um pódio. Começo a pensar na eutanásia. Vivi o que os outros só podem sonhar”, disse a atleta ao jornal francês Le Parisien

A atleta estará no Brasil entre 7 e 15 de setembro. Mesmo ainda disputando em alto nível, a atleta disse que não pretende adiar o sofrimento diário por conta da doença que provoca dores constantes.Nos Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012, Marieke ganhou duas medalhas de ouro e duas de prata nos 100 metros rasos. Em 2015, no Mundial de Doha, no Catar, ela bateu recordes mundiais nos 400, 800, 1.500 e 5.000 metros.A eutanásia é permitida na Bélgica desde 2002 para portadores de doenças incuráveis ou que provoquem sofrimento insuportáveis.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 18 =