Atacante Fred relembra 7 a 1: “Achávamos que íamos atropelar”

A derrota humilhante por 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo vai ficar marcada para sempre para todos torcedores da seleção canarinho – e para os jogadores que estavam em campo na fatídica partida no Mineirão. O atacante Fred, um dos mais criticados durante o Mundial, voltou a falar do jogo e afirmou que a expectativa da seleção era "atropelar" a Alemanha.
 
"O mais grave, analisando depois do que aconteceu, foi que a gente achou que só pelo fato de jogar em casa, a gente ia atropelar a Alemanha. Este atropelo veio da parte deles", disse o atacante do Fluminense em entrevista ao Esporte Espetacular, da Rede Globo.
 
"Tomamos 1, 2, 3 e dentro do campo acreditávamos que íamos empatar e virar. Tomamos, o quarto, o quinto. Aquilo foi muito rápido. Naquele momento não deveríamos pensar 'vamos empatar'. Devíamos pensar, 'vamos equilibrar", completou.
 
As vaias recebidas no Mineirão o abalaram. "Minha sensação era 'Deus, dá para mim alguma coisa para entrar dentro de um buraco e nunca mais sair'. Fui vaiado dentro do Mineirão, a minha casa. Depois da Copa fiquei muito mal, pedi 30 dias de afastamento do Fluminense. Estava psicologicamente muito mal. Fui para os Estados Unidos para ninguém reconhecer, mas o que tinha de brasileiros (risos). Mas pessoalmente me deram muito carinho", garante.
 
Cone
 
O apelido de "cone" durante a Copa não foi bem recebido por Fred. "Qualquer um que entende o mínimo de futebol, sabe que nosso coletivo não funcionou e eu dependo do coletivo. Não tive uma oportunidade de gol, a bola não chegou no meu pé uma vez, Pensávamos que íamos crescer na hora certa. Contra o Chile (nas oitavas de final) era para termos sido eliminados. Aos 90 minutos tomamos uma bola no travessão", lembra.
 
 
Fred marcou apenas um gol no Mundial, no triunfo de 4 a 1 sobre o Camarões.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 5 =

Veja também