‘Querem acabar comigo como se eu fosse bandido’, diz Sérgio Reis

O cantor Sérgio Reis comentou sobre as declarações do último sábado (14), em que convoca uma greve nacional de caminhoneiros para protestar contra os 11 ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Em entrevista dada ao “Domingo Espetacular” hoje, o cantor comentou a ação de busca e apreensão da Polícia Federal, realizada na residência na manhã de hoje.

“Eu errei. Quero pedir desculpas, até ao Supremo (Tribunal Federal. Eu sou uma pessoa que só pensa bem dos outros. E agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido. Falei bobagem. Pensei que não teria essa repercussão.”, disse Sérgio Reis ao “Domingo Espetacular”.

Em contato com o jornalista Roberto Cabrini na última quarta-feira (18), Sérgio Reis admitiu que estava preparado uma resposta do STF após a repercussão. Ele também comentou sobre o motivo do vazamento do áudio.

“(O áudio vazou) porque tem o amigo da onça, conhece? Hoje em dia, ninguém mais está sigiloso. Você fala qualquer coisa, já sai na internet, já sai para lá e vaza, vai para grupos e tudo mais.”

A entrevista completa de Sérgio Reis vai ao no próximo domingo (22) às 19h15. O “Domingo Espetacular” é apresentado por Carolina Ferraz e Eduardo Ribeiro.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − três =