Em entrevista, Flordelis jura inocência e diz acreditar que não será presa

A deputada federal e pastora Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ), de 59 anos, ré no inquérito que a investiga como mandante do assassinato do marido, Anderson do Carmo, falou em inocência e disse não estar preparada para a prisão, durante entrevista concedida ao jornalista Roberto Cabrini, do SBT. São informações do portal Uol.

A deputada foi denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e pela Polícia Civil na última segunda-feira (24/8) como a mandante do crime. Por ter imunidade parlamentar, ela não foi presa preventivamente.

Não [não estou preparada para ser presa]. E não vou ser, porque eu sou inocente e tenho certeza que a minha inocência será provada nos próximos dias”, contou ela, em sua casa, em Niterói (RJ).

Eu não matei. Eu não fiz isso do que estão me acusando. Eu não fiz. Não é real, não é verdade. É uma injustiça”, afirmou, em seguida.

Ainda durante a entrevista, Flordelis chora copiosamente e disse amar o marido assassinado. “Eu amo o meu marido até hoje. Eu preciso saber quem mandou matar o meu marido. Eu não sei [quem mandou matá-lo]. Se eu soubesse, eu falaria aqui, agora. Quem mandou matar o meu marido, está desgraçando com a minha vida”, ressaltou.

Questionada sobre arrependimentos, ela afirmou. “Eu me arrependo de não ter entrado com ele [na garagem, onde recebeu vários tiros]. Eu não sabia que isso iria acontecer”.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

Veja também