Alvo de acusações falsas, Felipe Neto é ameaçado por bolsonaristas na porta de casa

Com 63 milhões de seguidores em suas redes sociais, o youtuber e influenciador digital Felipe Neto se transformou no alvo preferencial de defensores do presidente Jair Bolsonaro, de quem é crítico contumaz, e está sendo vítima de acusações falsas e ameaças nas redes sociais. As informações são do Jornal Nacional.

Nesta terça-feira (29), homens acompanhados de um carro de som foram até a entrada do condomínio onde Felipe mora para fazer insultos ao influenciador.

Um deles, que se identifica como “Cavallieri, o guerreiro de Bolsonaro”, aparece nas redes sociais segurando um fuzil, ao lado de crianças assustadas, e ameaça o influenciador. “É, Felipe Neto. A gente vai se encontrar em breve. Eu quero ver se tu é macho. (…) Eu quero ver tu tirar onda comigo. Teus seguranças não me intimidam, não, irmão, que aqui também o bonde é pesado.”

Ao JN, o influenciador digital afirmou que não imaginava que a reação ao seu posicionamento político fosse tão forte. “Virem atrás de mim, dentro da minha casa, é um nível de perseguição que eu não imaginei que aconteceria. É o tipo de coisa que você vê em filme, vê em série, mas nunca imagina que realmente aconteça”, disse.

“Você vê em novela. Sabe aquele vilão de novela que você diz assim: ‘não existe na vida real’. Mas existe, ele está aí, ele acontece, e estou vendo agora na prática até onde as pessoas são capazes de ir.”

Felipe Neto ganhou fama com vídeos de humor, muitas vezes críticas ácidas, a personagens e situações comuns aos jovens. Nos últimos anos, passou também a falar de política, com críticas frequentes ao PT durante o governo de Dilma Rousseff.

Desde a eleição de 2018, também tem criticado duramente o presidente Bolsonaro, como no último dia 15, quando apareceu no jornal americano The New York Times afirmando, em um vídeo, que se trata do “pior líder mundial no combate à covid-19”.

A grande repercussão do vídeo (nacional e internacionalmente) fez parte da base bolsonarista se mobilizar para atacar o influenciador, no que seriam ações orquestradas, segundo o próprio Felipe Neto.

Num dos ataques, os internautas pró-Bolsonaro fazem uma montagem com a informação mentirosa de que Felipe Neto já fez apologia à pedofilia.

“Eu nunca imaginei que fosse passar por isso. Eu nunca dei qualquer margem, ou qualquer suspeita, ou levantei qualquer tipo de insinuação que pudesse levar qualquer pessoa a me associar com esse crime tão perverso, tão odioso, e ver isso acontecendo. As pessoas por não terem nada a falarem sobre mim inventam posts. Pegarem a minha foto e montarem no photoshop posts como se eu tivesse escrito. Aquilo mostra o quão vil é o coração dessas pessoas. O quanto elas estão dispostas a fazer o que quer que seja”, disse Neto.

“Elas são capazes de mentir, de deturpar, de descontextualizar, de perseguir, de atacar. Eu não sei até onde mais elas são capazes de ir pra vencer isso que eles acreditam ser uma guerra moral, uma batalha do bem contra o mal onde eles não percebem que eles representam o mal.”

Na terça-feira (28), dezenas de entidades como a Associação Brasileira de Imprensa, o Instituto Igarapé e o Instituto Vladimir Herzog assinaram uma carta em defesa da liberdade de expressão e condenaram o que chamaram de “campanha organizada e estruturada, contendo informações comprovadamente falsas, com o intuito de prejudicar a imagem de sua pessoa”.

“Esses ataques online, eles têm repercussão na vida real das pessoas. A difamação e essa guerrilha digital contra alvos específicos está calando, está ameaçando a nossa democracia”, explicou Ilona Szabó, diretora-executiva do Instituto Igarapé, ao JN.

Em um levantamento feito pelo próprio influenciador, em sites de busca seu nome já aparece ligado à palavra “pedófilo”.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 5 =

Veja também