MP investiga denúncia contra Neymar após ofensa de cunho homofóbico

A Associação LGBT+ entrou com uma ação contra o jogador Neymar e seus “parças” junto ao Ministério Público, após o vazamento de um áudio no qual o craque do PSG chama o namorado da mãe, Tiago Ramos, de “viadinho”.

As gravações foram divulgadas pelo colunista Leo Dias, do jornal ‘Metrópoles’, na última semana, após o modelo ter sido levando ao hospital devido, segundo a mãe do jogador, um acidente doméstico.

“Ao se reportar ao namorado da mãe que é bissexual, ele e o bando, insinuaram, insuflaram, noticiaram, a possibilidade de agredir um senhor GAY, inclusive com a introdução de um cabo de vassoura no anus do namorado da mãe”, diz a nota enviada ao Ministério Público.

A ONG afirma ter se sentido ultrajada com as falas homofóbicas de Neymar e pede para que seja quebrado o sigilo do atacante de os amigos que estão presentes na conversa.

“Ao mesmo tempo se sentiu ultrajada a ONG e que esses fatos são crimes e que devem ser apurados, pois estamos diante de uma tentativa de homicídio qualificado, ou morte. Neymar por seu status é um fornecedor de opinião e está pedindo para que seu grupo pratique crimes, seria o caso de uma preventiva”, diz a nota da associação ao MP.

O jogador não comentou o assunto.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + dez =