“Liberdade, liberdade”: veja o que rolou na cena histórica de sexo gay nas novelas da TV Globo

Dois anos depois do primeiro beijo gay ser exibido na TV Globo, entre os personagens Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), em Amor à vida(2014), provocando estrondosa repercussão no Brasil e no Exterior, a emissora deu mais um passo importante e histórico para a televisão brasileira na noite desta terça-feira. Foi exibida a primeira cena de sexo entre dois homens na tevê, protagonizada por Ricardo Pereira e Caio Blat, intérpretes de Tolentino e André, respectivamente, em Liberdade, liberdade. 

Eram 23h10min quando a sequência começou, no momento em que o fidalgo chegou à casa do coronel para consolá-lo pelas tantas humilhações sofridas nas mãos de Rubião (Mateus Solano). Comovido com o apoio e a sensibilidade de André, Tolentino acabou deixando que a paixão explodisse entre os dois. Foi o coronel quem deu o primeiro e fervoroso beijo em André, que, num primeiro momento, recuou, mas logo rendeu-se ao sentimento intenso.

Os dois despiram-se, lentamente, olhando um para o outro. Nus, aproximaram-se, e André, cuidadosamente, tocou o peito de Tolentino. Já na cama, abraçaram-se e trocaram carinhos, encerrando a cena com a entrada do comercial. 

A cena durou exatos cinco minutos, com direito a nu traseiro de Tolentino, muitas carícias e um beijão de tirar o fôlego, mas, sobretudo, com muita sutileza e mais insinuação do que ato propriamente dito. O aspecto afetivo sobressaiu-se ao sexual, destacando a cumplicidade entre os amigos que se tornaram amantes em pleno século 19, uma época em que a homossexualidade era crime punida com a morte. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 5 =