Mulher de Karam diz que filho está triste por ter convivido pouco com pai

O ator Guilherme Karam, que morreu nesta quinta-feira (7), era casado com a bibliotecária aposentada Betina Callado, com quem teve um filho, Gustavo, hoje com 18 anos. Betina, que mora em Santa Catarina, afirmou que o filho se sente muito triste por ter tido pouca oportunidade de conviver com o pai recentemente por conta da batalha de Karam contra a síndrome de Machado – Joseph, uma doença degenerativa.

Ela contou ao Extra que soube da morte do ator por uma pessoa conhecida. "Não deu nem tempo de o meu sogro me avisar. Uma pessoa ligou aqui em casa e me disse", contou.

Crédito: Reprodução/Facebook

Gustavo ficou muito triste com a perda do pai. "Ele está muito triste, afinal teve pouca convivência com o pai nos últimos anos por conta da doença", relatou. "Toda vez que ele pedia, íamos para o Rio de Janeiro visitá-lo. De um tempo para cá ficaram mais esporádicas", conta.

Gustavo estuda Direito e mora com a mãe. Betina e Guilherme se conheceram em 1989, quando o ator foi para Florianópolis com um espetáculo. "Nos conhecemos e começamos a namorar apesar da distância. Eu era servidora federal e não podia pedir transferência e ele tinha o trabalho dele no Rio. Nos víamos sempre que dava", recorda.

Com a doença degenerativa que atingiu Karam e outros membros da família, Betina fez com que o filho Gustavo fizesse exames para ver se tem risco de desenvolver a síndrome mas nada foi encontrado. O ator herdou a doença da mãe, que repassou também aos outros três filhos. Dois morreram, além da mãe, e uma irmã do ator vive em uma cadeira de rodas. "Ele herdou da mãe. Perdi um filho com a mesma doença. Guilherme ficava na cadeira de rodas o tempo todo. Tinha horas em que ele estava lúcido e outras que não", disse o pai, Alfredo, que tem 92 anos.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 16 =