Consagra-te 2016: o encontro da fraternidade Arca de Maria é marcado pelo testemunho de jovens

O Jovem Roni, não é um noviço, como felizmente a Igreja consegue motivar vocações mundo afora, é um rapaz mariano. Laços de Amor Mariano é o movimento da Igreja católica, a qual pertence. Mas Roni, com sua particularidade, vai além do movimento, representa uma geração de meninos e meninas que estão na Igreja movidos pela fé.

Uma volta a mais na sala e se ver jovens freiras da Fraternidade Arca de Maria, meigas, delicadas no jeito de ser, e fortes na obra. Estão elas servindo à catequese de crianças, à visita nos presídios, muitas vezes chegam a realidades que nós, com a força que aparentamos ter, não conseguimos chegar.

“Nossa Senhora me laçou de um jeito muito forte, aquilo que a mim podia me fazer mal, não me entrou mais. Sou consagrado a Jesus, pelas mãos de Maria. Embora eu não perceba mudanças em mim, os outros percebem”, disse em seu testemunho, na 3ª edição do Consagra-te, que aconteceu neste domingo, na Escola Guiomar Pereira (Moxotó).

Crédito: Vone Lima

Se por um lado há jovens perdidos – e estes precisam de nós, mais que qualquer outro, evidentemente, por outro lado, muitos deles estão nas igrejas levando uma vida digna, sadia e feliz, dentro das possibilidades. A Igreja sabe a importância de cada um deles para a continuidade desta caminhada cristã no mundo.

“Cristo não nos ofereceu uma vida sem dor, sem mágoa ou sem cruz, nem Nossa Senhora, mas sabemos que na vida com Cristo, na minha vida consagrada, nunca mais passei tristeza, tribulações e sofrimento sozinho”, disse Roni.

Crédito: Vone Lima

Valorizar os carismas da Igreja 

Dom Guido, ouvindo o jovem, brincou: “Pelo menos agora, não me preocupo mais quando uma ovelha estiver machucada, porque temos aqui um veterinário”. A sério, o pedido do bispo é sempre no sentido de valorizar o jovem, e os carismas que graças a Deus são muitos na Igreja.

“A misericórdia é o que nos prescinde, não é que nós pecamos e depois merecemos a misericórdia, é Jesus quem nos fala: “Antes de te criar no seio de tua mãe, eu te conheci e te amei”, então o nosso pedido de misericórdia e de perdão, é porque já sabemos que Jesus Cristo é misericordioso”.

O bispo ficou um pouco no encontro assistiu ao teatro e depois viajou para a Cidade de Cícero Dantas, onde inicia a 12º etapa da Visita Pastoral, na paróquia de Nossa Senhora da Conceição.

O Consagra-te 2016, durou todo o dia, em que muitas histórias de vitória, de fé e esperança se encontraram.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 3 =