‘Liberdade, liberdade’ pode ter primeira cena de sexo entre homens na TV

As histórias de amor de “Liberdade, liberdade” tendem a ficar mais apimentadas. Um dos pontos altos do folhetim das 11, o envolvimento entre os personagens André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira), está na mira do diretor Vinicius Coimbra para ganhar ainda mais destaque. Ele defende que a trama entre os dois “ultrapasse o romântico e ressalte o carnal”:

“Para mim, é a trama mais bem escrita, e o público tem se envolvido muito, torcido pelos dois juntos. Na cena em que ele tirou o lençol do peito do André e demonstrou seu desejo, eu quis que fosse o mais lenta possível, para que as pessoas pudessem curtir ao máximo. Ricardo estava muito ansioso, dei um freio nele, aquela angústia do personagem tinha que ser mais sentida”. Vinicius, no entanto, conta com a parceria do autor Mario Teixeira. O plano do profissional é colocar na tela uma transa dos dois, dando um passo além na dramaturgia que só retratou, até o momento, um beijo entre dois homens.

“Vou esperar o que o autor vai escrever e, se houver chance, [a transa] vai rolar, sim. Vou conversar com a direção, mas tenho essa liberdade. A questão da rejeição [à demonstração de afeto entre personagens do mesmo sexo] em Babilônia foi porque o beijo foi logo no primeiro capítulo, o público ainda não conhecia aquele casal. Agora o telespectador já está curtindo André e Tolentino, já há uma expectativa, defende Vinicius Coimbra.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =