Connect with us

Curiosidades e Tecnologia

Detetive Forst: desvendando uma teia de crimes e conspirações nas montanhas de Tatra

“Série policial ‘Detetive Forst’ mistura mortes misteriosas e teorias conspiratórias em nova hit da Netflix.”

Avatar De Curiosidades E Tecnologia

Publicado

em

Detetive Forst

A minissérie policial “Detetive Forst”, que ocupa atualmente o quarto lugar entre as mais assistidas da Netflix, estreou na plataforma na última quinta-feira (11). A produção polonesa, fundamentada nos livros de Remigiusz Mróz, tem uma trama de suspense que circula em torno de estranhas mortes nas montanhas de Tatra. A série segue a investigação do detetive Wiktor Forst interpretado por Borys Szyc, e da jornalista Olga Szrebska, interpretada por Zuzanna Saporznikow, resultando em revelações notáveis. A direção é de Daniel Jaroszek e Leszek Dawid enquanto Agata Malesinska e Jacek Markiewicz são os responsáveis pelo roteiro.

A estrutura da primeira temporada é dividida em seis episódios, seguindo a história de detetive Forst, notório por sua tendência a quebrar regras. Mesmo após ser suspenso, ele se dispõe a conduzir uma investigação autônoma com a colaboração da audaciosa jornalista Olga, resultando numa aliança inesperada para solucionar uma sequência de assassinatos brutais. Tais eventos revelam uma conspiração que remonta à Segunda Guerra Mundial e alcança altas esferas do poder na Polônia.

A produção conta com as atuações de Borys Szyc e Zuzanna Saporznikow nos papéis principais, auxiliados por Andrzej Bienias e Kamilla Baar nos papéis do inspetor Edmund Osica e da procuradora Dominika Wadrys-Hansen, respectivamente.

Desde sua estreia, “Detetive Forst” tem recebido críticas majoritariamente positivas. O show recebeu uma média de 5,9 de 300 avaliações no site IMDb. No Rotten Tomatoes, apesar da falta de dados da crítica profissional, o índice de aprovação do público alcançou 80%. O canal Dexerto, no entanto, alerta sobre a brutalidade gráfica na série, onde “os cadáveres se acumulam antes do final dos seis episódios”. Mas, para o crítico de entretenimento Leon Miller, a série também proporciona “muita investigação e drama psicológico, num cenário deslumbrante e congelado”.

Sourya Sur Roy, da DMT, elogiou a série como um desvio do gênero da ação padrão da Netflix na Polônia, embora tenha mantido momentos de pura adrenalina. Contudo, o crítico apontou a brevidade da série como o principal defeito, alegando que os episódios parecem muito apressados e cheios, tornando a série mais complexa e confusa do que necessário.

Continuar lendo

ANÚNCIO

Mais Lidas