Arquivo Pessoal Thereza

Para muitas pessoas, a realização dos sonhos pode demorar para acontecer. A ex-merendeira Dona Thereza Mualla Alduino, 81 anos, é um exemplo vivo de que nunca é tarde para concretizar um sonho, mesmo com grande idade. Natural de Catanduva, interior de São Paulo, ela se formar em Pedagogia em agosto.

Thereza sempre teve o sonho de se formar, mas isso não foi possível até conseguir a aposentadoria do seu emprego de merendeira. Por trabalhar em uma escola, ela vivia em constante contato com as crianças e suas descobertas, o que só a motivou ainda mais a realizar sua vontade. “Eu me aposentei e pensei que não podia ficar parada. Então, fiz três anos de supletivo e concluí o ensino médio”, contou Thereza em entrevista ao G1.

Aos 70 anos, Dona Thereza se aposentou e, apesar da idade, não deixou de ir atrás de seus objetivos pessoais. Fez um supletivo e se formou no Ensino Médio, logo depois também concluiu curso técnico em administração de empresas e caminhou rumo à universidade.

Em 2015, depois de passar em 15º lugar no vestibular, Thereza começou a faculdade, um período de muitas mudanças em sua vida, já que tinha que lidar com uma rotina bastante pesada de estudo e conviver com pessoas mais novas. “Às vezes, eles até falavam brincando para eu ir fazer crochê, mas eu não gosto disso, eu gosto de estudar”, comentou.

Dona Thereza sempre foi muito antenada nas novidades do mundo e gosta de aprender coisas novas, por isso não teve grandes dificuldades com os trabalhos do curso. “Ela é uma pessoa que gosta muito de ficar entre os jovens. Gosta de estar por dentro e nunca parou no tempo. Tanto é que ela usa bastante o celular para procurar as coisas, como receitas e assuntos interessantes. Por mais que nunca faça a receita, gosta de estar por dentro”, disse Aline Alduino, neta.

Aline também contou ao G1 que a vó era muito dedicada e que sempre que precisava pedia ajuda da filha para realizar alguma busca para os trabalhos da faculdade. “Ela anotava tudinho. O caderno sempre muito completo. Não ia pra faculdade só para marcar presença. Além disso, quando gente chama ela para viajar e ela não vai. Chamar para ir a algum restaurante é muito difícil dela ir. Na faculdade nunca faltou um dia”, conta Aline.

Mesmo depois de formada, Thereza afirma que não pensa em parar de estudar. Já está se planejando para fazer a pós-graduação em psicopedagogia para palestrar em sua cidade.