Reprodução/Facebook Marcos Oliveira

O ator Marcos Oliveira está precisando de um emprego fixo para conseguir se sustentar. Ele aparece atualmente nas reprises de A Grande Família na Globo, em que interpretou o personagem Beiçola durante 14 anos, e no humorístico O Dono do Lar no Multishow. Mas o dinheiro que vem desses trabalhos não é suficiente para ele pagar suas contas atuais. Em situação difícil, o ator terá de mudar de apartamento no Rio de Janeiro.

"Quero ir para algum lugar em que o aluguel seja mais barato. Tenho que pagar uma conta de luz de R$ 250 na semana que vem senão vão cortar o fornecimento", ele contou à colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

Atualmente, ele diz que recebe cerca de R$ 600 como direito de imagem pelas reprises de A Grande Família, que vai ao ar na Globo e no canal Viva. Em setembro, ele estrelará no interior de São Paulo seu monólogo teatral, chamado Evolução, mas só receberá os lucros do espetáculo no final da temporada, em outubro.

Oliveira gravou um vídeo, divulgado nas redes sociais de um amigo, em que pedia trabalho e ajuda financeira para seus fãs. "Não quero ficar mendigando. Quero trabalhar em qualquer emissora. Fiquei 14 anos no ar com A Grande Família, mas gastei muito dinheiro tratando da minha fístula. Nem tudo o plano de saúde cobria", contou.

Em entrevista ao Notícias da TV no ano passado, Oliveira disse que é diabético e tem fístula na uretra (comunicação anormal entre um órgão do sistema urinário e outro órgão). Antes de entrar para o elenco de Deus Salve o Rei (2018), ele havia feito muitas dívidas com empréstimos para se sustentar.

Após o fim da novela, Oliveira não voltou a ter contrato com a Globo, nem fixo nem por obra. Ele criticou a dependência dos atores em relação à emissora.

"Depender só de uma emissora é muito pobre. A gente é muito miserável. O mercado está limitado, não tem muitos papéis, principalmente para tio ou avô. Tem cinema, outras produtoras, mas ninguém chama, me veem como uma figura engraçada e pronto. Mas vamos lutar até provar que não sou só uma pessoa engraçada, sou um ator", defendeu.